Alunos SODIPROM promovem formação básica de segurança no trabalho

 

Como conclusão do Módulo de Segurança, os usuários da Turma 6E, preparam uma apresentação para seus colegas usuários da formação básica para o mundo do trabalho chamado SODIPAT, que significa SODIPROM na Prevenção do Acidente de Trabalho. O evento ocorreu dia 29/10, no RECAD, e teve algumas particularidades interessantes como a palestra e teatro sobre qualidade de vida, onde foram abordados os temas: saúde física, mental e emocional, boa noite de sono, dicas para uma boa alimentação e uso de drogas. Leia mais Continue reading

Ação Social

Aconteceu no ultimo sábado dia 24/09 a 1° AÇÃO SOCIAL no bairro Parque São Bernardo em SBC. A VIVAT esteve presente atuando nas seguintes áreas: psicologia e direito através das nossas associadas: psicologas - Katia, Jaque e Agda e mais as seguintes advogadas: Dra. Lilian, Sandra e Rosana Lino. As nossas colegas de grupo se sensibilizaram com a carência de informação na qual as famílias alcançadas sofrem, muitos as procuraram com duvidas relacionadas as seguintes áreas: previdenciária, trabalhista, direito civil e até criminal. Já no apoio emocional, nossas psicologas atenderam crianças e adultos que sofrem com crises existenciais. Foram atendidas cerca de 500 pessoas em todas as áreas. No mais, foi um trabalho de cunho extremamente social onde quem mais ganhou foram nós que pudemos doar o nosso tempo, conhecimento e amor. Essa é a VIVAT,  disseminando o conhecimento além das barreiras sociais. 1474922838384d0d23e48669041828ee8c6676cfcb    

TRT faz ação junto a empresas para gerar vagas de aprendiz em Campinas

Audiência pública para incentivar empresas da região aconteceu nesta 5ª. Crise econômica tem interferido nas contratações de jovens na cidade. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) reuniram, nesta quinta-feira (5), em Campinas (SP), as 70 maiores empresas da região que não cumprem com a lei da aprendizagem para uma audiência pública. O objetivo é incentivar a adesão ao programa de jovem aprendiz e a expectativa é de que duas mil novas vagas sejam criadas, mesmo durante a crise. Alunos da Associação de Educação do Homem de Amanhã, a Guardinha de Campinas, prepara jovens para o mercado de trabalho e faz o serviço de ponte com as empresas. De 1,8 mil inscritos para programas de menor aprendiz, apenas 480, cerca de um terço do número, conseguiram uma vaga. A aluna Larissa Santos foi uma das felizardas. "A gente fica bastante ansioso, mas realmente valeu bastante a pena", diz. Reflexos da crise Mas, segundo a presidente da associação, Maria Helena Novaes Rodriguez, a baixa na quantidade de menores que são chamados para as empresas tem relação com o momento de crise no país. "A cota é proporcional ao número de empregados. Se o número de empregados é reduzido, também reduz-se o número de aprendizes". Acordo e exigência de vagas O MPT afirma que tem feito acordo com as empresas com a exigência de que o quadro de funcionárias tenha de 5% a 15% de jovens aprendizes. Segundo a procuradora do trabalho Marcela Monteiro Dória, caso não haja um cumprimento voluntário por parte dessas empresas, estas podem ser punidas. "Caso elas não cumpram, vão ser chamadas e responder uma ação civil pública para que cumpram com sua obrigação legal", afirma. Vantagens na contratação A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria de Assis Calsing, esteve em Campinas para reforçar as vantagens na contratação de aprendizes. "Tem um lado altamente positivo para as empresas, que é exatamente estar investindo na qualificação desses jovens que, com certeza, poderão ser aproveitados depois nos seus próprios quadros". Para os menores aprendizes, como o estudante Igor Dias, também é fácil enxergar como o programa faz toda a diferença. "A Guardinha ajudou bastante no meu desenvolvimento e hoje me sinto bastante preparado", afirma. Fonte: Portal G1